Reciclar, reutilizar, reaproveitar… reeducar, repensar, rever…

Quando eu era pequena, as pedras que se comercializava eram muito diferentes. O mercado só lidava com gemas. As lavras de águas-marinhas ferviam, enormes, movimentadas, azuis…

Aos grandes compradores, só interessavam as pedras com cristalização, ou seja, as pedras com transparência.

Só que dessa forma, eram dispensadas toneladas de pedras, o chamado “refugo”. Pedras com cores lindas, ou inclusões interessantes… tudo se transformava em “lixo”.

Um terror pra quem se matou de trabalhar, pra o meio ambiente e para o bolso…

Hoje em dia, a diminuição de garimpos ( o Ibama não libera facilmente a autorização para lavras) e a crise mundial, fizeram muitos comerciantes de pedras reverem sua mercadoria e aproveita-la de todas as formas.

Pensando nisso, passamos a dar uma atenção especial para essas pedras. Olhar mais de perto, encontrar a beleza que ninguém estava enxergando.

A AR Essencial nasceu desse pensamento… Rever conceitos. Repensar a moda. Encontrar a beleza , sem preconceitos.

A partir de então, passamos a reeducar nossos olhos, para que vissem a beleza sob outro angulo, de forma livre… não precisávamos nos manter presos a padrões.

Dessa forma, nos libertamos da rigidez do mercado europeu e nos rendemos ao mercado brasileiro… colorido, extravagante, alegre e principalmente, livre de preconceitos.

Colocamos como prioridade, o efeito. Não interessa se a pedra é “famosa” ou não… nos interessa o efeito, a cor, a beleza. Acreditamos que a beleza não tem um padrão.

Aqui, uma peça que é exemplo de reaproveitamento de matéria-prima.

A Ágata, quando é tingida para se transformar em Ágata Céu, tem somente a parte azul aproveitada. As partes brancas ou manchadas são dispensadas por saírem fora do padrão de cor…

Cabochon formado a partir de pedaço de Ágata Céu fora da cor padrão de mercado e com manchas.

Mas quem disse que não existe beleza fora do padrão?

Então, pensando nisso, resolvemos ir na contramão de todos e lapidar a parte manchada dispensada. O pedaço manchado que havia sido excluído… E então tivemos uma bela surpresa: Uma verdadeira Ágata Céu! Uma paisagem em forma de nuvens , com a cor do céu…

Maxi Anel com Ágata Céu feito a partir da parte manchada da pedra. O efeito final é fascinante ! Uma pedra com vários tons de azul…

Com esse pensamento, passamos a ter uma infinidade de cores, com inúmeras possibilidades… A Calcita Laranja, ganhou um espaço nobre em nossas coleções…

Enorme Girafa decorativa inteira em Calcita Laranja…

Muito conhecida por sua baixa dureza, a Calcita sempre foi uma pedra muito usada na arte decorativa, mas, por não aceitar facetamento sempre ficou de fora do mercado de acessórios…

Uma bobagem sem fundamento, já que a Calcita laranja tem um efeito de cor final lindíssimo! A solução é simples : usa-la somente lisa, sem facetamentos… e o resultado final ficou um show!!

Anel com Coração Liso de Calcita Laranja… pedra antes usada na decoração, agora enfeita muitos dedinhos fashion por ai !
Para comprar, clique aqui!

Reaproveitar pedras , na verdade, é uma necessidade vital para o ramo de jóias e principalmente para nossa cidade.

Poder trabalhar com todas as cores e lapidações de pedras aumenta as possibilidades de produção de forma absurda. Uma infinidade de cores, com formações diferentes, inclusões exclusivas… é o aproveitamento total de matéria prima.

Assim, podemos trabalhar com todos os lados, a joia e a bijuteria… não existe mais essa história  de pedra que vale, ou pedra que não vale… hoje, TODAS as pedras tem valor!

Reaproveitamento total !…. Pulseira feita de miolos de anel de pedras fatiados…
Compre aqui!

O reaproveitamento de pedras é comum pra quem trabalha com elas. Por se um material que não mofa, não perde a validade, não é perecível, ela pode ser aproveitada até o final.

A poeira das pedras, que sobram depois de serem totalmente trabalhadas, ainda servirão para a criação de quadros feitos com essa “poeira” colorida…

Quadro com flores, feito com reaproveitamento total das pedras… farelo de dolomita, cristal, turmalinas, ametistas, aventurina… uma decoração consciente !!

Teófilo Otoni hoje em dia, tem todo tipo de pedras para oferecer , de acordo com a necessidade de cada um.

Isso é uma evolução enorme. Não é só o mercado de pedras que cresce… é a mente de um povo que se abre a novas possibilidades.

O nome disso é progresso.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Reciclar, reutilizar, reaproveitar… reeducar, repensar, rever…

  1. eu tenho um quadro assim é lindo comprei na Bahia chapada Diamantina municipio de Novo Horizonte ,se eu não comprasse esse quadro acho q eu ficaria até doente quando vi achei muito lindo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s